Sábado, 21 de Setembro de 2019 |
Incêndios: 14 concelhos em risco máximo no interior norte e centro e no Algarve

08:32 - 31/07/2019     171 visualizações ATUALIDADE
Imprimir
Catorze concelhos dos distritos de Portalegre, Castelo Branco, Santarém e Faro estão hoje em risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, que prevê vento moderado a forte e subida da temperatura máxima.

De acordo com o IPMA, estão em risco máximo de incêndio os municípios de Marvão, Gavião e Nisa (Portalegre), Vila Velha de Ródão, Proença-a-Nova e Vila de Rei (Castelo Branco), Mação, Abrantes e Sardoal (Santarém), e Castro Marim, Tavira, São Brás de Alportel, Tavira, Silves e Monchique (Faro).

O IPMA colocou ainda em risco muito elevado mais de sete dezenas de municípios dos distritos de Bragança, Vila Real, Braga, Porto, Coimbra, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Beja e Faro.

Dezenas de outros municípios do interior norte e centro, da região de Lisboa e do Alentejo e Algarve estão em risco elevado, num dia em que o vento vai soprar moderado a forte no litoral oeste e nas terras altas, em especial do Centro e Sul, e em que está prevista uma pequena subida da temperatura máxima.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo, sendo o elevado o terceiro nível mais grave.

Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

As temperaturas máximas vão subir ligeiramente, atingindo os 35ºC (Beja e Évora) e as mínimas chegarão aos 11ºC (Braga).

A Proteção Civil alertou na segunda-feira para o aumento do risco de incêndio até ao dia de hoje por causa da previsão de agravamento das condições meteorológicas, com diminuição da humidade relativa e aumento da intensidade do vento e da temperatura, em especial no interior norte e centro e na região do Algarve.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou igualmente para a proibição de queima de matos cortados e amontoados nos locais onde o risco de incêndio seja elevado ou muito elevado.

Está igualmente proibido o uso de fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural, exceto se usados fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados para o efeito, o lançamento de balões com mecha acesa e de foguetes e o uso de fogo-de-artifício só é permitido com autorização da Câmara Municipal.

 

Por: Lusa

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos