Sábado, 21 de Setembro de 2019 |
GP PCP: pergunta ao Governo sobre a acentuada carência de recursos humanos no Serviço de Ortopedia do Hospital de Faro

15:32 - 11/07/2019     232 visualizações POLÍTICA
Imprimir
No passado dia 1 de julho, uma delegação do PCP, integrando o deputado Paulo Sá eleito pelo Algarve, visitou o Serviço de Ortopedia do Hospital de Faro e reuniu com o Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve, tendo-se inteirado da acentuada carência de recursos humanos neste serviço.

O Serviço de Ortopedia do Hospital de Faro dispõe de 8 médicos. Até recentemente dispunha ainda de mais dois em regime de mobilidade; contudo, um destes médicos acaba de se reformar e outro irá reformar-se em breve. O quadro de pessoal prevê que este Serviço disponha de 24 médicos ortopedistas.

Estes médicos conseguem assegurar apenas 180 das 500 horas semanais das Urgências (as restantes horas são asseguradas por prestadores externos). Apenas têm capacidade para realizar as intervenções cirúrgicas urgentes, mas mesmo nestes casos há cirurgias que são feitas depois do prazo clinicamente recomendado. Também não conseguem assegurar plenamente as consultas externas, as quais têm tempos de espera que podem atingir os 3 anos.

No Serviço de Ortopedia do Hospital de Faro há ainda falta de enfermeiros e assistentes operacionais.

O ataque desferido contra o Serviço Nacional de Saúde pelo anterior Governo PSD/CDS – com o objetivo de beneficiar os grupos privados que fazem da doença um negócio – teve uma dimensão tal que exigia, da parte do atual Governo, a adoção de medidas decisivas. Contudo, essas medidas ficaram aquém do necessário, já que foram limitadas e condicionadas pela opção do PS e do seu Governo de reduzir o défice orçamental de forma acelerada (de acordo com os dados mais recentes, relativos ao 1.º trimestre de 2019, o défice já passou a excedente). Entende o PCP que a prioridade não deve ser a redução do défice orçamental a mata-cavalos, mas a resolução dos problemas das pessoas e do país, em particular na área da saúde. Tivesse o PS aceite e concretizado as propostas do PCP e o Serviço Nacional de Saúde estaria hoje em melhores condições para dar resposta às necessidades dos seus utentes.

Assim, o Grupo Parlamentar do PCP, por intermédio dos deputados Paulo Sá e Carla Cruz, questionou a Ministra da Saúde, dirigindo-lhe as seguintes perguntas:

Que medidas decisivas irá o Governo adotar para garantir, a curto prazo, o reforço do número de ortopedistas no Hospital de Faro?

Quando serão contratados os restantes profissionais de saúde em falta (enfermeiros e assistentes operacionais)?

 

Por: GP PCP

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos