Segunda, 17 de Dezembro de 2018 |
Deco Alerta: Como produzir energia em casa? Toma nota destas seis dicas

10:24 - 09/10/2018     23 visualizações ECONOMIA
Atualizado em: 10/10/2018
Imprimir
A fatura da eletricidade é um peso no orçamento familiar? Fica a saber que há formas de produzir energia para consumir em casa.

No artigo de hoje da rubrica semanal Deco Alerta, destinada aos consumidores em Portugal e assegurada pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor para o idealista/news, explicamos-te tudo sobre este assunto.

Envia a tua questão para a Deco, por email para decolx@deco.pt ou por telefone para 00 351 21 371 02 20.

Tenho acompanhado com preocupação a questão das alterações ambientais do nosso planeta, a par do crescente consumo de eletricidade e os preços elevados que todos os consumidores pagam. Fiz alguma pesquisa e li relatos de consumidores que produzem energia para consumir diretamente na sua habitação. Esta possibilidade é viável? Podem dar-me algumas pistas?

A produção de energia para autoconsumo é, indubitavelmente, uma opção ecológica para o ambiente e pode representar uma vantagem para a tua carteira.

A situação ideal para a família será a de um sistema de produção que permita que a totalidade da energia gerada seja absorvida pela instalação de utilização, não existindo por isso nenhum excedente.

Para te ajudar a decidir, apresentamos seis dicas que poderás ter em conta antes de investir num sistema de autoconsumo:

É importante que verifiques se a tua habitação apresenta as condições ideais (ou, pelo menos, mínimas) para a instalação de um sistema fotovoltaico para autoconsumo: correta orientação solar, existência de zonas não sombreadas durante o dia – ou que sejam sombreadas em períodos muito reduzidos do dia –, proximidade entre o local de produção e o de consumo.

Recomendamos que escolhas um sistema para autoconsumo puro, isto é, um em que a totalidade da energia produzida seja absorvida e consumida na instalação de utilização.

Verifica o teu perfil de consumo: preferencialmente deverá estar alinhado com o perfil de produção para que toda a energia produzida seja efetivamente consumida na instalação.

Não confies em vendas à distância: cada caso é um caso e deverás pedir que o instalador visite a tua casa e que estude não só as condições físicas da mesma (orientação da habitação, inclinação dos telhados, distâncias entre pontos de produção e de consumo...), mas também o seu perfil de consumo, para te propor um sistema que se adeque de forma mais eficiente. 

Pondera apenas a compra de um equipamento que cumpra todos os requisitos legais. 

Após a instalação, exige que o instalador forneça os manuais e os certificados de garantia dos vários componentes. Solicita também explicações acerca do funcionamento dos vários componentes e quais os procedimentos de manutenção.

 

Por: Idealista

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos