Quinta, 19 de Julho de 2018 |
Centro de Medicina e Reabilitação do Sul reabre 17 camas em maio

11:34 - 07/04/2018     283 visualizações SÃO BRÁS DE ALPORTEL
Atualizado em: 07/04/2018
Imprimir
O Centro de Medicina e Reabilitação do Sul (CMRSul) vai reabrir 17 camas de internamento até à segunda quinzena de maio, anunciou o Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), gestor desta unidade localizada em São Brás de Alportel.

O CHUA precisou que vai começar hoje, dia do 11.º aniversário do CMRSul, a “primeira fase do restabelecimento da atividade assistencial” da unidade de reabilitação física, “com a admissão e integração de 11 novos enfermeiros”, que será depois prosseguida com ativação das 17 camas de internamento na segunda metade de maio.

“O CMRSul passa assim a sua lotação das atuais 19 para 36 camas”, destacou o CHUA em comunicado, frisando que se “concretiza assim a primeira fase do compromisso assumido com a tutela, com a ARS [Administração Regional de Saúde do] Algarve e com os utentes de, até ao final de 2018, restabelecer a capacidade instalada total do CMRSul”.

Essa capacidade instalada total vai ser conseguida quando terminar “a reativação das 50 camas de internamento desta unidade de saúde”, acrescentou o CHUA.

O centro hospitalar está a trabalhar para “garantir a autonomia de gestão do CMRSul”, através da criação de um Centro de Responsabilidade Integrada (CRI) para a unidade de São Brás de Alportel.

O Centro de Medicina e Reabilitação do Sul é o único a sul do Tejo que faz trabalho de recuperação para pessoas que ficaram com mobilidade afetada, como, por exemplo, vítimas de acidentes de viação, à semelhança do que, na zona de Lisboa, faz o centro de Alcoitão, em Cascais.

As dificuldades no CMRSul, que levaram ao encerramento de camas, começaram em 2013, quando a tutela decidiu não renovar o contrato com o grupo privado Galilei, que geria a unidade através de uma parceria público-privada (PPP).

Após a não renovação do contrato, a gestão passou para a ARS do Algarve até ser encontrada uma solução distinta, mas em junho de 2016 o ministro da Saúde afirmou que o CMRSul não voltaria a ser gerido no modelo de PPP.

Em agosto de 2017, foi publicado em Diário da República o diploma do Governo que alterava a entidade gestora dos hospitais do Algarve.

Esse diploma alterou a designação de Centro Hospitalar do Algarve (CHA) para Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), atribuindo à nova entidade hospitalar do Algarve responsabilidades na gestão do CMRSul, a par dos Hospitais de Faro, Lagos e Portimão.

Agora, o CHUA anuncia que vai reabrir 17 camas até à segunda quinzena de maio, medida que deverá depois acompanhada, até final do ano, com o restabelecimento da “capacidade total instalada” do CMRSul.

 

Por: Lusa

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos