Segunda, 23 de Julho de 2018 |
Preço das casas vai continuar a subir em 2018

11:12 - 29/12/2017     400 visualizações ECONOMIA
Atualizado em: 29/12/2017
Imprimir
O mercado imobiliário nacional está ao rubro: comprar casa é 10,4% mais caro que no ano passado, mas as vendas dispararam 23%. O Barómetro Imobiliário da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária (APEMIP) de novembro vem confirmar a tendência de crescimento: os preços dos imóveis vão continuar a subir em 2018.

Cerca de 50% dos promotores associados que responderam ao inquérito indicaram, segundo o Dinheiro Vivo, que houve um aumento da atividade no segmento da habitação, seguida do comércio, com 21%, e da área de escritórios, com 19%. No que diz respeito aos imóveis transacionados, 50,5% dos promotores indicam que houve um aumento de operações no mercado habitacional. Deste total, cerca de 6% apontam para um crescimento de 50% a 75% e 8% estimam mesmo que este possa ter chegados aos 100% ou perto disso comparativamente a igual mês do ano passado.

Os inquiridos identificam o segmento habitacional como aquele que é marcado pelo maior aumento de vendas. As tipologias T2 foram mais vendidas em novembro, seguidas dos T3 e T1. Os preços, por sua vez, oscilam entre os 75.000 e os 125.000 euros, segundo as respostas de 35,6% dos promotores imobiliários. E quanto tempo demoram os imóveis a ser vendidos? A maioria dos promotores (42,57% dos inquiridos) refere entre quatro a seis meses.

Arrendamento a estabilizar

Segundo o barómetro da APEMIP, e de acordo com as respostas de 44,55% dos participantes, este mercado corresponde a até um quarto da procura residencial. Perto de 22,7% admitem que pode chegar a 50% da procura. Ainda assim, e se forem analisados os dados de novembro do ano passado, verifica-se uma estabilização no mercado de arrendamento.

Quem se destaca no estudo é o investimento estrangeiro. Em novembro, revelam os dados, os imóveis vendidos a estrangeiros chegam a valer perto de um quarto dos negócios realizados. Os franceses são os que mais imóveis compram em Portugal (63,37% das respostas dos promotores). Seguem-se os brasileiros (49,5%) e os britânicos (17,82%). 

 

Por: Idealista

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos