Segunda, 26 de Junho de 2017 |
Festa das Chouriças | Querença recebe um dos principais eventos gastronómicos do Algarve

11:53 - 11/01/2016     3255 visualizações LOULÉ
Atualizado em: 20/01/2016
Imprimir
No dia 31 de janeiro, a típica aldeia de Querença recebe a tradicional Festa das Chouriças, em honra de São Luis, protetor dos animais, naquele que é um dos principais eventos gastronómicos da região algarvia.

Esta festividade surge na continuidade de uma tradição secular e é a mais emblemática festa do género no interior algarvio e, nessa medida, constitui um importante cartaz turístico nesta altura do ano, aliando a componente da gastronomia à religiosa.

As celebrações arrancam no sábado, dia 30, com uma Noite de Fados na Casa do Povo de Querença, a partir das 21h00, com os Fadistas André Catarino e Melissa Simplício, acompanhados à viola por Cláudio Sousa e na guitarra por Raimundo Seixas.

Já no domingo, dia 31, a partir das 10h00, abre ao público uma exposição e venda de artesanato e produtos locais. Às 11h00, os visitantes poderão degustar chouriça assada e, às 13h00, terá início a Quermesse da Comissão de Festas.

A Eucaristia presidida pelo Padre Carlos Matos tem início às 14h30, seguindo-se a procissão pelas artérias da aldeia.

O momento alto das festividades está agendado para as 16h00, com o leilão de chouriças e outras ofertas, no adro da Igreja.

A animação vai prosseguir pela tarde dentro, com a atuação do Grupo de Janeiras de S. Sebastião (17h00) e um baile na Casa do Povo de Querença, animado pelo acordeonista Ruben Filipe (19h00).

A festa é de entrada livre.

Esta iniciativa é promovida pela Comissão de Festas da Paróquia, com o apoio da União de Freguesias de Querença, Tôr e Benafim, da Câmara Municipal de Loulé e da Casa do Povo de Querença. 

Refira-se que as raízes deste evento remontam a uma época em que, no interior algarvio, as famílias tinham o hábito de criar o seu porco para sustento ao longo do ano. Era igualmente tradição pedir a S. Luís, patrono dos animais, que conservasse em boas condições o porco, para garantir a alimentação do agregado familiar. Em forma de gratidão as famílias ofereciam ao Santo Protetor as melhores chouriças caseiras. A crença diz que em janeiro é tempo de glorificar o Santo que ajudou na criação dos animais.

Por CM Loulé / U.F. Tor, Querença e Benafim

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos