Segunda, 26 de Junho de 2017 |
ORÇAMENTO DO MUNICÍPIO DE LOULÉ PARA 2016: FAMÍLIAS PAGAM MENOS IMPOSTOS, O TERRITÓRIO TERÁ NOVOS INVESTIMENTOS PÚBLICOS

13:23 - 06/11/2015     408 visualizações LOULÉ
Atualizado em: 06/11/2015
Imprimir
O Orçamento e Grandes Opções do Plano para 2016 do Município de Loulé foram aprovados por maioria em reunião de câmara, consagrando uma redução da carga fiscal, nomeadamente da taxa de IMI, e o início de um novo ciclo de investimentos no Concelho de Loulé.

O Orçamento municipal para 2016, no montante de 102.755.713,81€, mantém a linha de reforço do rigor e da transparência seguida desde 2013, com o objetivo de assegurar a sustentabilidade financeira do Município.

As famílias pagam menos impostos

Para aliviar a carga fiscal das famílias louletanas, a Autarquia vai diminuir a taxa geral do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e vai reduzir ao máximo permitido por lei a taxa de IMI para famílias com filhos.

A proximidade às pessoas contará com um reforço das verbas de apoio aos cidadãos e às famílias através de medidas como o Regulamento Loulé Solidário, o apoio às atividades das IPSS, o tarifário social dos serviços de abastecimento de águas, saneamento e resíduos, a atribuição gratuita de manuais escolares, o projeto “Férias para Todos” ou o fornecimento de refeições e transportes escolares.

O território terá novos investimentos públicos

Em 2016, sem perder de vista a sustentabilidade financeira, abre-se um novo ciclo de investimentos estruturantes para o Município de Loulé.

Ao nível da rede viária, está previsto neste orçamento o prolongamento da Avenida Vale do Lobo – Quinta do Lago (2.000.000,00€), a ligação da Variante à EN 396 a Vale do Lobo e Quinta do Lago – 1ª fase (2.000.000,00€) e 2ª fase (2.300.000,00€) e a construção da Avenida Norte de Quarteira (894.000,00€).

A criação do Passeio das Dunas – requalificação da Zona Costeira Quarteira/Vilamoura prosseguirá. Está praticamente concluída a 1ª fase da obra, e em 2016 vai estar no terreno a 2ª fase da obra (3.250.000,00€), estando previsto igualmente a execução do projeto respeitante à 3ª fase (220.000,00€).

A requalificação da Escola EB 2,3 D. Dinis, em Quarteira (5.000.000,00) é a grande aposta ao nível da criação de equipamentos em matéria educativa em 2016. É uma antiga aspiração de uma numerosa comunidade escolar, até agora num equipamento em avançado estado de degradação.

Em termos de reabilitação do património, da nossa memória coletiva como Louletanos, iniciaremos a recuperação de dois edifícios emblemáticos: o edifício da Música Nova (4.000.000,00€) e o Palácio Gama Lobos (1.900.000,00€).

Investir no futuro

Com os olhos postos no futuro, a Autarquia de Loulé investirá em dois projetos estratégicos para as políticas municipais: ClimAdapt e “Smart Cities”.

Em 2015, a Câmara Municipal de Loulé aderiu ao ClimAdapt (Programa de adaptação às alterações climáticas) para trabalhar na minimização dos efeitos negativos dos impactos das alterações climáticas nos sistemas biofísicos e socioeconómicos. O Município de Loulé está a finalizar o processo de avaliação e de priorização das iniciativas de adaptação adequadas para responder às principais vulnerabilidades e riscos climáticos do Município (aumento da temperatura, ondas de calor, seca, períodos de precipitação excessiva e intensificação da erosão costeira). Em 2016, o Município concluirá a estratégia municipal de adaptação às alterações climáticas (EMAAC).

No quadro das “Smart Cities”, Loulé integra a INTELI – Rede Portuguesa das Cidades  que visa contribuir para um desenvolvimento urbano inovador, sustentável e inclusivo dos territórios, através do apoio às políticas públicas e às estratégias dos atores económicos e sociais em áreas como a mobilidade, o ambiente, a energia, a governação, o empreendedorismo, a criatividade e a inovação social.

Partilhar a construção do Futuro

As Grandes Opções do Plano consagram um aumento de 11,1% das verbas a transferir para as 9 Juntas de Freguesia do Concelho, no âmbito dos contratos-programa, na componente capital. “Iremos partilhar com as freguesias os bons resultados da gestão municipal”, adiantou o vice-presidente da Autarquia, Hugo Nunes.

Deste bolo orçamental fará ainda parte uma verba de 600 mil euros destinada à realização das 11 propostas apresentadas e votadas pelos cidadãos no Orçamento Participativo 2015, o principal projeto de cidadania realizado no Concelho.

Por imposição legal, num quadro de redução contínua das transferências do Orçamento de Estado nos últimos naos, este será o segundo ano de participação da Autarquia de Loulé no Fundo de Apoio Municipal no valor anual de 610.000,00€, num total de 4,2 milhões de euros.  

“Estamos perante um documento que vem na lógica daqueles que foram os nossos compromissos e que constitui a nossa matriz de gestão. Temos tido muita contenção nas despesas, num quadro de redução das receitas”, considerou o presidente da Autarquia, Vítor Aleixo, durante a apresentação do documento.

 

Por: CM Loulé

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos